ESTUDOS - Teorias do Conhecimento

28/11/2008 - Um breve resumo sobre várias idéias a respeito de como conhecemos a realidade. A importância desse conhecimento no trabalho psicoterápico, e na compreensão daquilo a que chamamos de VERDADE.
(14643 visualizações)

                           TEORIA DO CONHECIMENTO

(Epistemologia ou gnoseologia)

(Resumo)

 

 

          A teoria do conhecimento ocupa um lugar na Filosofia.

 

         Podemos defini-la como a “teoria material da ciência” ou como “teoria dos

princípios materiais do conhecimento humano”.

 

         Enquanto a Lógica investiga os princípios formais do conhecimento, isto é, as formas e as leis mais gerais do pensamento humano, a “Teoria do Conhecimento” dirige-se aos supostos materiais mais gerais do conhecimento científico.

 

         A Lógica pergunta pela correção formal do pensamento.

         A Teoria do Conhecimento pergunta pela verdade do pensamento.

 

         A Lógica pode ser definida como a teoria do pensamento correto, em oposição à Teoria do Conhecimento que seria a teoria do pensamento verdadeiro.

 

         Não se pode falar de uma teoria do conhecimento, no sentido de uma disciplina filosófica independente, nem na Antiguidade, nem na Idade Média.

 

         Na filosofia antiga encontramos numerosas reflexões epistemológicas, especialmente em Platão e Aristóteles. Mas, como disciplina autônoma, surgiu, pela primeira vez, na Idade Moderna. Podemos considerar John Locke como seu fundador.

 

         Locke escreveu “Ensaio sobre o entendimento humano”, em 1690.

 

         Em 1765, surgiu, numa obra póstuma de Leibniz, “Novos Ensaios Sobre O Entendimento Humano.” Essa obra foi uma refutação ao ponto-de-vista epistemológico de Locke.

 

         Em 1710, Berkeley publicou “Tratado dos princípios do conhecimento humano”.

 

         Em 1739/40, David Hume publicou o “Tratado da Natureza Humana”, e em 1748 “Investigação sobre o entendimento  humano”.

 

         Kant foi o verdadeiro fundador da teoria do conhecimento na filosofia continental. Sua obra epistemológica capital foi a “Crítica da Razão Pura” (1781). Esse trabalho trata, essencialmente, de dar uma fundamentação crítica do conhecimento científico da natureza.  O Método Transcendental foi então aplicado para atingir esse objetivo. Tal método não visa descobrir de que maneira surge o conhecimento. Ele procura esclarecer como é possível o conhecimento, sobre que bases e pressupostos ele se assenta. Devido a este método, a filosofia kantiana é denominada também de transcendentalismo ou criticismo.

 

         Em Fichte, sucessor de Kant, a teoria do conhecimento aparece, pela primeira vez, com o título de  “Teoria da Ciência”.

         Fichte aponta a existência de uma confusão entre a teoria do conhecimento e a metafísica. Essa confusão se acentua em Schelling e Hegel.  Apresenta-se também, de forma evidente, em Schopenhauer e Eduardo Hartmann.

 

         Em oposição a esta forma metafísica de tratar a teoria do conhecimento,  surgiu o neokantismo.

 

         O Neokantismo surgiu por volta de 1870. Esforçou-se para traças uma nítida separação entre os problemas epistemológicos e os metafísicos.  Procurou colocar, tanto, os problemas epistemológicos em primeiro lugar, que a filosofia correu o risco de se reduzir à teoria do conhecimento. Além disso, o neokantismo desenvolveu a teoria kantiana do conhecimento numa direção bem determinada.  O exclusivismo por ele provocado, depressa fez surgirem várias correntes epistemológicas contrárias.   Por isso, hoje, nos encontramos diante de um grande número de direções epistemológicas.

 

Veremos a seguir as que são consideradas mais importantes.

 

 

QUESTÕES  IMPORTANTES SOBRE A TEORIA DO CONHECIMENTO

 

O Fenômeno do Conhecimento

 

         Dualismo – (sujeito/imagem/objeto) –

                 

                   - Sujeito - É estudado pela Psicologia.

                                      Psicologismo: escola que dá importância demasiada ao EU.

                   - Imagem-  Estudada pela Lógica.

                                      Logismo : escola que dá importância demasiada à imagem.

                   - Objeto – Estudado pela Ontologia.

                                      Ontologismo: escola que dá importância demasiada ao objeto.

 

                 - Em relação aos objetos temos:

 

                                      - Objetos reais;

                                      - Objetos ideais (Relações matemáticas, etc.)

           

 

                                    Psicologismo, logismo e ontologismo são posições extremas quanto aos fenômenos do conhecimento.

 

         Dessas três posições acima, surgem as seguintes perguntas com relação ao conhecimento:

 

            - 1- Possibilidade do conhecimento;

            - 2- Origem do conhecimento;

            - 3- Essência do conhecimento.

 

 

SOBRE A POSSIBILIDADE DO CONHECIMENTO

 

         Dogmatismo :          Possibilidade do conhecimento verdadeiro.  – Aristóteles;

                                    

                            O dogmatismo apresenta-se sob várias formas:

 

                                      a- Teórico : Não há problema para a relação sujeito X objeto;

                                     b- Ético    : Aceita a possibilidade de conhecimento de valores, a verdade da relação sujeito-objeto e institui normas;

                                      c- Religioso : Posição idêntica à anterior.

 

         Ceticismo-Impossibilidade de haver conhecimento verdadeiro.- Descartes;

 

 

         O ceticismo apresenta também várias modalidades :

 

                   a-      SistemáticoNão há possibilidade de conhecimento da verdade;

                   b-      Metódico – procura duvidar do que é verdade e verifica o que sobra;

                   c-      Metafísicoaceita a possibilidade , porém não em determinados                                                        campos.

 

         Relativismo- ou subjetivismo –Possibilidade relativa de se atingir a verdade;

 

         Pragmatismo-       conceito de verdade ligado ao de útil, trazendo harmonização                              homem-meio – William James ;

 

         Criticismo – Verdade conhecida somente pela crítica e reflexão – Kant

 

 

SOBRE A ORIGEM DO CONHECIMENTO

 

         Empirismo - Origem do conhecimento através da sensação - Locke;

 

         Racionalismo – Origem do conhecimento baseado na razão – Descartes;

 

         Intelectualismo – posição entre racionalismo e empirismo – Aristóteles;

 

         Apriorismo – Tb.entre racional.e empir. porém c/condição a priori – Kant.

 

 

SOBRE A ESSÊNCIA DO CONHECIMENTO

 

         Realismo – Admite a existência do objeto independente do sujeito e transcendente a ele – Aristóteles;

 

         Idealismo – Toda realidade é um atributo da consciência. Descartes

 

         Fenomenismo – Admite a possibilidade que existam objetos exteriores à consciência.    

                  Kant (fenomenista) posição: idealismo transcendental (o mundo é diferente do que eu percebo, logo eu não posso ter certeza que ele existe).

           

 

            OBS.:     - Nômeno _ ( é a coisa em si)

                         - Fenômeno – (é a coisa em mim)


COMENTE



Nome:


E-mail:


Copyright © 2008 J.L.Belas - Todos os direitos reservados.